NOTÍCIA

Plenária Geral “Fora Bolsonaro” reúne diversos setores em prol de uma agenda unificada

Por Ascom PCdoB Bahia

Publicado em sexta-feira, 29 de janeiro de 2021



A Plenária Geral de Mobilização “Fora Bolsonaro” aconteceu ontem (27) às 18h30 pela plataforma Zoom. O ato reuniu partidos de esquerda, como o PCdoB e o PT, movimentos sociais e sindicais na luta a favor do impeachment de Bolsonaro. O objetivo foi pensar em estratégias de combate desse governo federal, que tem negligenciado diversos setores do país, tal qual a saúde, o enfrentamento da pandemia.

No evento, que teve como pautas Vacina Já, Manutenção do Auxílio Emergencial e Fora Bolsonaro, foi informado que os diversos grupos políticos ali reunidos iriam fazer uma agenda comum entre eles no intuito de fortificar o embate contra o atual governo federal.

A reunião contou com a coordenação de Ângela Guimarães, presidenta nacional da Unegro Nacional (União de Negras e Negros pela Igualdade) e secretária de movimentos sociais do PCdoB-BA, e de Ademário Costa, presidente do PT. Mas quem fez a fala de conjuntura foi o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA).

“Uma conjuntura que se agrava e que deve merecer profunda reflexão e ação dos brasileiros. Estamos diante de um cenário extremamente grave, e o Brasil entrou nele a partir de um processo de impeachment da presidenta Dilma. A pandemia ajuda a revelar os limites que esse processo apresenta para a humanidade, e com a eleição de Bolsonaro, isso se grava”, afirmou o parlamentar.

Ainda conforme o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), “o Brasil está no centro do agravamento dessa crise, está com dificuldade de responder algumas demandas que outros países foram capazes de responder. A pandemia está em curso, e ele [Bolsonaro] não consegue responder por que tem uma posição genocida”, declarou.

Já na agenda unificada, que foi construída pelos partidos, movimentos sociais e sindicais, está a carreata nacional marcada para este domingo (31). Pois, segundo Ângela Guimarães, é preciso “fazer embate político, organizar politicamente o nosso povo para conseguir organizar o impeachment de Bolsonaro. A gente já pagou com muitas vidas.”

A secretária de movimentos sociais do PCdoB-BA contou ainda que pretendem montar comitês populares nos bairros, para não ficar uma luta concentrada apenas nos centros da cidade. Já que “só a mobilização de massa é capaz de sacudir as estruturas desse país”. Quem também esteve presente nessa plenária foi o vereador Augusto Vasconcelos (PCdoB-BA), que proclamou, “vamos à luta, pessoal. Se balançar, o governo cai. Contem com nosso mandato”.

Além de representantes do PCdoB e do PT, fazem parte desse embate político entidades como a Confederação dos Trabalhadores do Brasil (CTB), União dos Estudantes da Bahia (UEB), União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), União da Juventude Socialista (UJS) e União Brasileira de Mulheres (UBM).