terça-feira, 8 de agosto de 2017


STF EXCLUI DANIEL ALMEIDA DA LAVA JATO

STF exclui Daniel Almeida da Lava Jato - Fachin arquiva três investigações abertas com delação da Odebrecht



O deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) considerou justa e correta a decisão do ministro e relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Luiz Edson Fachin, que, ao entender que o deputado não tem relação com as fraudes investigadas na Petrobras, determinou, nesta segunda-feira (7), a retirada do seu nome dos processos da Lava Jato.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o arquivamento de três investigações surgidas a partir de delações de executivos da Odebrecht. Serão beneficiados a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) e os deputados Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e Roberto Freire (PPS-SP). As decisões foram tomadas a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Em abril, ele chegou a pedir a abertura dos inquéritos. Mas Fachin percebeu que os crimes poderiam já estar prescritos e devolveu os casos a Janot, que concordou com a análise do ministro.

O ministro do STF e relator da Lava Jato, Edson FachinFachin suspende depoimento de Rodrigo Maia à PF
Os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Tasso Jereissati (PSDB-CE)Após vitória, governo volta às contas para aprovar reforma da Previdência

“Com efeito, nos termos do art. 115 do Cídigo Penal, os prazos prescricionais são reduzidos de metade se o autor do crime for maior de 70 anos na data da sentença”, escreveu Fachin das decisões.

Janot havia pedido o arquivamento de outras duas investigações abertas a partir da delação da Odebrecht, que miram os senadores José Agripino Maia (DEM-RN) e Garibaldi Alves (PMDB-RN). Fachin ainda não decidiu o destino de Garibaldi. No caso de Agripino, o ministro determinou que a relatoria da investigação fosse sorteada para outro ministro, por entender que as suspeitas não se inserem na Lava-Jato. Agripino foi acusado de ter recebido R$ 100 mil de caixa dois da Odebrecht na campanha de 2010.

Fachin também determinou a redistribuição de outras duas investigações abertas em decorrência da delação da Odebrecht, contra o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA) e o ministro das Cidades, Bruno Araújo. O motivo da mudança de relator foi o mesmo: os fatos não tinham relação direta com os desvios da Petrobras.

Fonte: O Globo









Últimas Notícias


Reforma Política foi adiada para terça-feira (22)
Adiamento e impasses podem inviabilizar Reforma Política

Encontro de vereadores do PCdoB
PCdoB realiza 2º Encontro Estadual de Vereadores e Vereadoras

Comissão aprova relatório da PEC 22/11
Daniel comemora aprovação do relatório da Comissão Especial da PEC 22/11

Daniel considera distritão um retrocesso
“Distritão é um retrocesso”, afirma Daniel Almeida


Temer quer desmonte do setor energético brasileiro


Notícias relacionadas


Lava Jato
Nota do PCdoB Bahia sobre exclusão de Daniel Almeida da Lava Jato


Trabalhador rural sofre com recessão e seca no Nordeste

Condenação de Lula
Sentença contra Lula fere todos os princípios do direito


Centrais: Violência não vai intimidar luta contra reformas


PCdoB:"Diretas Já" é o caminho para a restauração da democracia



Escritório Político Salvador:
Rua Rubens Guelli, 134, Ed. Empresarial Itaigara, sala 203
Itaigara, Salvador-BA
CEP: 41815-135

Tel: (71) 3266-0063
ascom@daniel.org.br