segunda-feira, 2 de abril de 2018


FAFEN

Após pressão da Oposição, governo recua no fechamento da Fafen



Bancada Comunista anuncia para o início de abril a realização de uma Comissão Geral, no Plenário da Câmara dos Deputados, para discutir o plano de desinvestimento do governo Temer na área de fertilizantes e para a Petrobras.

Richard Silva PCdoB na Câmara

Em reunião na Câmara, nesta terça-feira (27), parlamentares da Bahia e de Sergipe, governador e vice dos estados e representantes de setores do agronegócio e da indústria da região solicitaram estudo de subsídio para manutenção das atividades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen).

Segundo o presidente da Petrobras, Pedro Parente, o governo deve suspender o plano de “hibernação” das duas unidades da estatal. Isto representa um passo atrás na estratégia de deixar o setor de fertilizantes, previsto no Plano de Negócios e Gestão.

De acordo com o deputado Davidson Magalhães (PCdoB-BA), a resposta é um sinal positivo. Mas o projeto de desmonte da indústria nacional permanece ameaçando empregos. “Nós precisamos durante esse período (prazo de negociações), que coincide com o período eleitoral, derrotar esse governo e reverter esse processo, mantendo a Petrobras forte. É muito importante para a independência nacional”, acentuou.

Serão quase 180 dias, a partir de junho, em que os estados e as indústrias deverão apresentar soluções para o empasse. Parente ainda fez um alerta quanto aos possíveis incentivos da União para evitar o fechamento das fábricas. “Com subsídios nós não podemos fazer. Quero deixar isso claro para os senhores, olhando olho no olho”.

A Fafen produz atualmente insumos essenciais para a produção agrícola. Fato que, para a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), obriga qualquer nação a tratar sua manutenção como fundamental para o desenvolvimento da economia. “Ficou evidente aqui que a política de desinvestimento é a matriz nuclear do atual governo. Apesar do esforço do presidente da Petrobras em dizer que Temer não sabia do fechamento das fábricas, a venda dos ativos das subsidiárias da Petrobras é uma realidade. Temos um Brasil exportador de commodities e retraído na construção da sua tecnologia”, enfatizou Alice.

As duas unidades devem continuar funcionando e os empregos estarão garantidos até a conclusão das negociações. Neste período, será criada uma comissão, formada por deputados, governadores e empresários para encontrar uma forma de preservar a indústria de fertilizantes na Bahia e no Sergipe.

A unidade da Petrobras em Camaçari (BA) é a primeira fábrica do Polo Petroquímico local, responsável pela produção de 474 mil toneladas/ano de ureia, 474 mil toneladas/ano de amônia e 60 mil toneladas/ano de gás carbônico.

O deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), anunciou a realização de Comissão Geral, no dia 10 de abril, para debater os impactos da medida no aumento do desemprego e a política de desnacionalização da Petrobras. Foram convidados os governadores dos dois estados, representantes dos trabalhadores e o presidente da estatal petrolífera. “Para que todos possam se posicionar diante desse desmonte”, afirmou.

Por: Iberê Lopes
Fonte: PCdoB na Câmara









Últimas Notícias


Direitos Humanos
Daniel cobra respeito aos direitos humanos no Brasil


Emenda parlamentar de Daniel Almeida garante ampliação do Hospital Municipal de Itiúba

Prevenção
Projeto de Daniel que estimula exames preventivos de câncer vai à sanção


PCdoB e PPL celebram união em ato político


Comissão faz novo debate sobre panorama da indústria baiana


Notícias relacionadas



Daniel: Governo quer deixar trabalhador verde de raiva e amarelo de fome

Eleições 2018
Daniel inaugura comitê político de campanha

Economia
Seminário discute desinvestimentos da Petrobras e impactos na economia da Bahia

Câmara dos Deputados
Daniel Almeida assume a presidência da Comissão de Desenvolvimento Econômico

Fafen
Desinvestimento na Petrobras aumenta desemprego



Escritório Político Salvador:
Rua Rubens Guelli, 134, Ed. Empresarial Itaigara, sala 203
Itaigara, Salvador-BA
CEP: 41815-135

Tel: (71) 3266-0063
ascom@daniel.org.br