NOTÍCIA

Líder do PCdoB reafirma soberania brasileira sobre a Amazônia

Por PCdoB na Câmara

Publicado em quinta-feira, 29 de agosto de 2019



O líder do PCdoB na Câmara, deputado Daniel Almeida (BA), criticou em Plenário, nesta terça-feira (27), a política ambiental do presidente Jair Bolsonaro, que levou o país a uma crise de repercussão internacional devido ao aumento das queimadas e o desmatamento na Amazônia.

Para o parlamentar, “é impossível negar que grande parte da responsabilidade pela crise ambiental decorre das políticas adotadas pelo governo Bolsonaro”. O líder comunista considerou “desastrosa” a postura do governo frente ao avanço dos ataques ao meio ambiente na Amazônia Legal registrado por órgãos de fiscalização.

“Ao falar da questão ambiental, da Amazônia, a palavra [de Bolsonaro] é de estímulo à destruição. Não fez nenhuma ação que não fosse no sentido de estimular a destruição da Amazônia. Desmontou a área de fiscalização, perseguiu aqueles que levantavam dados objetivos, reais, do mundo científico”, afirmou.

Daniel Almeida avaliou que, frente à sinalização do governo no sentido de abrandar a legislação ambiental, a leitura feita pelos desmatadores só poderia ser de que “estavam liberados para destruir, desmatar, queimar a Amazônia”.
O parlamentar também criticou a narrativa do governo, que tenta justificar o tom agressivo adotado ante as reações internacionais como suposta defesa da soberania.

“A Amazônia jamais será internacionalizada. A Amazônia é dos brasileiros, que saberão cuidar da sua preservação. Essa é uma soberania que o povo brasileiro não abrirá mão e não adianta Bolsonaro tentar fazer esse tipo de bravata agora. Ela não tem credibilidade, não adianta, não cola na realidade”, frisou.